Isopor e sua utilização

by

EPS é a sigla internacional do Poliestireno Expandido, este plástico celular rígido foi descoberto pelos químicos Fritz Stastny e Karl Buchholz quando trabalhavam nos laboratórios da Basf na Alemanha.
O poliestireno é constituído por uma cadeia de polímeros (estireno) formada pelo carbono. O termo expandido refere-se à expansão sofrida pelas cápsulas de estireno – pérolas de 0,4 a 2,5 mm de diâmetro, podendo ser ampliadas até 50 vezes, quando em uma câmara hermeticamente fechada e aquecida, aplicando-se o vácuo. As cápsulas expandem-se e moldam-se ao recipiente em que foram colocadas e como este recipiente está sob calor, suas esferas expandidas aderem-se umas às outras, formando um objeto leve e com relativa dureza.

Sob o ponto de vista ecológico, o poliestireno expandido atende as regulamentações governamentais quanto à segurança e saúde. O EPS é um plástico celular rígido, resultante da polimerização do estireno em água. Em seu processo produtivo não se utiliza o gás CFC ou qualquer um de seus substitutos. Como agente expansor para a transformação do EPS, emprega-se o pentano, um hidrocarbureto que se deteriora rapidamente pela reação fotoquímica gerada pelos raios solares, sem comprometer o meio ambiente.

O Poliestireno Expandido, ou isopor, como é popularmente conhecido, se tornou de grande utilidade em várias áreas do mercado.

Sua estrutura plástica feita de células fechadas, cheias de ar, dificulta a passagem do calor o que confere ao isopor um grande poder isolante. Ele também possui características como:

  • leveza
  • resistência
  • boa impermeabilidade
  • maleabilidade para o manuseio
  • é versátil
  • higiênico
  • cria boa apresentação ao produto
  • é econômico
  • e tem sua forma completamente adaptável ao produto.

Essas características foram fundamentais para sua utilização em embalagens, materiais de proteção e recipientes em geral.

Isopor

Bolhas das células de Poliestireno expandido

 

Sua aplicabilidade é muito variada, sendo utilizado hoje principalmente em:

  • Caixas térmicas para acondicionamento de bebidas e alimentos.
  • Porta – mamadeiras.
  • Porta – garrafas de cerveja.
  • Porta – copos.
  • Baldes para gelo.
  • Pranchas esportivas.
  • Pranchas para artesanato.
  • Esferas para vitrinismo.
  • Copos. 
  • Automóveis.

 

Isopor de proteção

Isopor de proteção para eletrônicos

 

embalagem isopor

embalagem de isopor Alimentícia

 

Sua leveza de transporte e resistência térmica e estrutural gerou um grande interesse por parte de contrutores civis, em seus sistemas construtivos.

Apesar de tantas características favoráveis com relação ao isopor e sua reciclabilidade de 100%, o isopor é um material derivado dó petróleo e sendo assim não é produzido a partir de matéria prima renovável.

Abaixo seguem os links de alguns gráficos sobre a utilização de TermoPlásticos (categoria de plásticos em que se inclui o isopor) no Brasil.

Consumo aparente:
http://www.abiquim.org.br/resinastermoplasticas/estatisticas_32.asp
Consumo per-capita
http://www.abiquim.org.br/resinastermoplasticas/estatisticas_33.asp

Fonte base:
http://www.mundovestibular.com.br/articles/1073/1/ISOPOR-POLIESTIRENO-EXPANDIDO—EPS/Paacutegina1.html – acesso 14/03/2010.

Tags: ,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: